Nos siga nas redes

Casos

Incidente do Passo Dyatlov: a misteriosa morte dos jovens soviéticos

Publicado

em

Incidente do Passo Dyatlov: a misteriosa morte dos jovens soviéticos
Imagem: canva.com

Tudo começou como uma jornada para o grupo de estudantes soviéticos, mas acabaria se tornando uma tragédia inexplicável, conhecida como incidente do Passo Dyatlov.

A expedição que acabou em tragédia

O grupo formado por oito homens e duas mulheres começou a sua jornada no dia 2 de fevereiro de 1959. Entre eles estavam:

  • Igor Alekseyevich Dyatlov, 23 anos (Líder do grupo)
  • Yuri Nikolayevich Doroshenko, 21 anos
  • Lyudmila Alexandrovna Dubinina, 20 anos
  • Yuri Alexeyevich Krivonischenko, 23 anos
  • Alexander Sergeyevich Kolevatov, 24 anos
  • Zinaida Alekseevna Kolmogorova, 22 anos
  • Rustem Vladimirovich Slobodin, 23 anos
  • Nikolai Vladimirovich Thibeaux-Brignolles, 23 anos
  • Semyon Alekseevich Zolotaryov, 38 anos
  • Yuri Yefimovich Yudin, 21 anos

O último da lista, Yuri Yefimovish, abandonou a jornada no primeiro dia devido a problemas de saúde. Por isso, acabou se salvando de um final trágico e vivendo até os 75 anos.

Os nove restantes seguiram a jornada até a costa leste da montanha Kholat Syakhl, onde tudo deu um giro inesperado.

Eles acamparam em um local, que ficou conhecido como Passo Dyatlov – em homenagem ao líder do grupo. Porém, o que eles não imaginavam é que não sairiam com vida do local.

Dyatlov devia ter entrado em contato por meio de uma mensagem telegráfica, mas que nunca chegou. Porém, como atrasos são comuns neste tipo de jornada, a equipe de resgate foi acionada somente oito dias após a data de retorno prevista. 

A equipe de resgate encontrou os restos dos jovens estudantes seis dias após o começo das buscas. Quatro deles apenas seriam encontrados dois meses mais tarde.

O acampamento encontrado

A cena encontrada no Passo Dyatlov foi um tanto estranha e, por isso, levantou muitas perguntas para as quais não temos resposta até hoje.

Em primeiro lugar, o acampamento se encontrava completamente destruído e as barracas apresentavam rasgos feitos desde o interior. Como se os jovens tivessem que fugir às pressas.

Havia pegadas levando até um bosque próximo, onde dois dos corpos foram encontrados descalços e apenas com roupa íntima. Isso estranhou ainda mais os investigadores, já que naquela noite a temperatura variava de -25ºC a -30ºC, o que com certeza causaria a morte dos jovens.

Nas proximidades, encontraram outros três corpos em posições que sugeriam uma tentativa de retornar ao acampamento. Até então, se acreditava que as mortes teriam sido causadas pela hipotermia, apesar da fratura no crânio de um dos estudantes.

Porém, isso mudou quando os demais corpos foram achados dois meses depois, soterrados por vários metros de neve. Desta vez, eles apresentavam inúmeros sinais de brutalidade, com ferimentos nas costelas e crânios, os quais aparentavam ter sido causados por uma alta pressão. 

Além disso, dois dos corpos estavam sem olhos, enquanto outro estava sem língua. Da mesma forma, a pele das vítimas possuía um tom laranja avermelhado e alguns membros estavam esmagados.

O mais estranho: algumas das roupas dos estudantes apresentavam vestígios de radiação.

Tudo isso gerou um milhão de perguntas, para as quais não havia respostas claras, e muito menos uma história que fizesse sentido.

Afinal, o que aconteceu no Passo Dyatlov?

Imagem: pic.pimg.tw

De acordo com as investigações, acredita-se que os jovens precisaram fugir da barraca devido a alguma ameaça. Sem tempo para se vestir nem mesmo abrir a barraca, rasgaram o tecido e correram por aproximadamente 500 metros.

Os galhos quebrados dos pinheiros próximos indicam que alguns deles tentaram escalar, o que levanta ainda mais perguntas. Eles estariam fugindo? E se esse fosse o caso, do quê?

Neste ponto, dois dos jovens já teriam morrido de hipotermia, quando o resto decidiu voltar à barraca. Outros três deles não resistiram e acabaram falecendo no caminho.

Por outro lado, os outros quatro jovens restantes, que foram encontrados soterrados pela neve, podem ter se perdido ao tentar voltar à barraca na escuridão.

As lesões nos corpos deles levantaram diversas hipóteses. 

1. Avalanche

A primeira suspeita foi a ocorrência de uma avalanche, que teria feito os jovens correrem às pressas até o bosque para se proteger com as árvores. Isso explicaria algumas das lesões.

No entanto, não existiam sinais de que isso tivesse acontecido, e a área não era propensa a avalanches. Além do mais, todos os integrantes eram experientes e não se arriscaram acampando em um local com tal risco.

2. Ataques

Outra teoria consistia em um ataque de animais selvagens ou até do povo indígena Mansi. Contudo, nenhum corpo tinha sinais de lesões externas e as únicas pegadas existentes eram as do próprio grupo.

3. Testes Militares 

O incidente do Passo Dyatlov ocorreu em plena Guerra Fria, época em que muitos testes militares foram feitos. 

Existem registros de testes com bombas naquela área durante a época do incidente. Também, estas bombas explodiam alguns metros acima do chão e provocavam lesões semelhantes às dos jovens.

Neste caso, as autoridades soviéticas encobririam tanto os testes quanto os corpos, e movimentariam os materiais. Além do mais, a radiação presente nas roupas faria sentido. 

Porém, a radiação encontrada estava presente apenas em algumas roupas e não em todos os equipamentos, como era de se esperar.

4. Alienígenas

Na noite do incidente, avistaram-se luzes no céu por inúmeras testemunhas, o que teria gerado suspeitas por parte dos civis de um possível ataque alienígena.

Inclusive, o próprio chefe da investigação, Lev Ivanov, acreditava nessa teoria, apesar de não ter feito nenhuma declaração sobre o assunto até o ano 1990.

5. Vórtice de Von Kármán

Por último, a teoria mais plausível cientificamente é a ocorrência de um vórtice de Von Kármán provocado pelos ventos ao redor da montanha. Desta forma, os infrassons resultantes deste fenômeno teriam provocado ataques de pânico nos jovens.

O grupo teria fugido do local e saído da zona do vórtice, se perdendo no escuro. Na tentativa de retornar à barraca, teriam morrido de hipotermia.

No entanto, isto não explica a presença de radiação nas roupas dos jovens, nem a falta de órgãos como olhos e línguas. E muito menos as luzes no céu.

Veredicto oficial

Na época, a causa foi “forças desconhecidas”. Até 2019, permaneceu desse jeito, quando o caso ganhou uma nova onda de popularidade e as autoridades russas formalizaram as mortes por avalanches.

Contudo, muitos discordam deste veredicto, já que, como explicamos anteriormente, não havia nenhuma evidência disto.

Infelizmente, o Incidente do Passo de Dyatlov ainda continua um mistério. 

E você, o que acha que aconteceu?

✔ Você sabia que o Super Misterioso está no Instagram, Facebook e no Youtube? Siga-nos por lá ou cadastre-se por aqui e seja um usuário VIP!

Casos

Puma Punku: as misteriosas ruínas milenares

Publicado

em

Puma Punku: as misteriosas ruinas milenares
Imagem: theculturetrip.com

Se você gosta de mistérios históricos como as Pirâmides do Egito ou os Jardins Suspensos da Babilônia, prepare-se para conhecer Puma Punku

Os arqueólogos e historiadores realmente estão tendo muita dificuldade para desvendar os mistérios desta construção. Se você quer saber porquê, continue lendo o caso aqui no Super Misterioso!

O que é Puma Punku?

Puma Punku se encontra próximo do complexo Tiwanaku, na Bolívia. Ao todo, possui 167 de comprimento e 117 de largura.

Além disso, se trata de uma construção megalítica, ou seja, é formada por pedras em grande escala, que pesam várias toneladas. A princípio, o objetivo da construção seria de natureza religiosa.

Quanto ao ano de construção, existem algumas polêmicas. Um especialista realizou uma análise com carbono que datou Puma Punku por volta de 500 d.C. Contudo, isso não se encaixa na narrativa histórica e muitos outros pesquisadores acreditam que a amostra estava alterada.

Por outro lado, a estrutura é bastante complexa. Além de ter pedras que se encaixam umas nas outras perfeitamente, tem componentes complexos. Por exemplo, há várias pedras em formato de “H”, o que requer técnicas muito complexas, principalmente para a época.

Bem como esse, tem outros mistérios sobre Puma Punku que os pesquisadores não conseguem desvendar. Veja!

Afinal, por que é tão polêmico?

Em primeiro lugar, o que chama a atenção é a origem das pedras em si, pois pertencem a uma pedreira a 90 km de distância de Puma Punku. Sendo assim, seria quase impossível transportar.

Você pode estar pensando na famosa técnica de usar árvores ou cilindros colocados embaixo de grandes estruturas para deslocá-las. Entretanto, este não é o caso, já que na região não crescem árvores por conta da altitude.

Porém, o que mais chama a atenção é a precisão dos cortes nas pedras. Por se tratar de granito, uma pedra muito dura e difícil de trabalhar, não se esperaria que Puma Punku existisse na época.

Também, os cortes e furos são feitos de forma extremamente regular, com uma exatidão surreal para a época. Em outras palavras, apenas o maquinário atual e de alta tecnologia poderia realizar esse tipo de corte e furos.

Mas, então, como é possível? Cientistas analisaram por anos as pedras de Puma Punku para achar uma resposta.

Análises laboratoriais de Puma Punku

Para que os cientistas conseguissem entender um pouco melhor como Puma Punku foi feita, eles recolheram amostras e fizeram testes em laboratório. 

Desse modo, realizaram cortes nas rochas usando diferentes métodos. Finalmente, no final do experimento, concluíram que quem fez a construção usou diamante para realizar os cortes.  Entretanto, usou uma técnica desconhecida atualmente.

No entanto, isso apenas levanta mais questões. Como alguém nessa época conseguiria usar diamante dessa forma? Qual técnica usou? 

E o mais importante: quem construiu Puma Punku?

Infelizmente, esse mistério ainda não foi resolvido. Mas com certeza está dando dor de cabeça aos cientistas, que não fazem ideia de como desvendá-lo. Continue aqui no Super Misterioso para saber mais sobre esse e outros segredos da humanidade.

Continue lendo

Casos

Heaven’s Gate: a trágica história da religião OVNI americana

Publicado

em

Heaven's Gate: a trágica história da religião OVNI americana

Sabemos que cultos geralmente não acabam em finais felizes. É exatamente esse o caso do Heaven’s Gate, um culto estadunidense que tem uma triste e misteriosa história. 

Se você quer saber como esse culto se tornou um dos mais famosos do mundo, continue aqui no Super Misterioso e confira a seguir!

Heaven’s Gate: o que foi?

Enquanto alguns acreditam que Heaven’s Gate foi uma religião, na verdade foi uma seita. Ou seja, em vez de cultuar uma divindade, cultuavam uma pessoa: Marshall Applewhite.

Applewhite foi um professor universitário, casado e com dois filhos. Contudo, após ser demitido por ter um suposto relacionamento com uma das suas alunas, começou a se interessar por profecias bíblicas.

Pouco tempo depois ele conheceu a enfermeira Bonnie Nettles. Eles se tornaram amigos íntimos. Assim, os dois passaram a acreditar que ele era a reencarnação de Jesus Cristo.

Então, foi assim que surgiu Heaven’s Gate, apesar de ter passado por vários nomes antes desse. 

Applewhite e Nettles começaram a recrutar seguidores que acreditavam na doutrina que eles passavam.

Eles afirmavam que entravam em contato com alienígenas e que quando morressem acordariam em uma espaçonave.

Crenças do Heaven’s Gate

Como mencionado anteriormente, Applewhite acreditava ser Jesus Cristo. Por consequência, acreditava que conseguia curar pessoas. Além disso, os seus seguidores também acreditavam cegamente nele, ou pelo menos no começo.

Ao longo dos anos ele realizou diversas cirurgias, inclusive em crianças. Contudo, ele nunca tinha estudado medicina e não era qualificado para isso.  Ainda mais, existem vários relatos de castração dos membros do culto.

Sendo assim, ocorreram inúmeras mortes e vários membros deixaram o grupo por causa disso.

Por outro lado, eles também acreditavam na salvação por meio de OVNIS. Assim, os líderes afirmavam que tinham contato com alienígenas.

Segundo as suas crenças, a Terra passaria por uma “limpeza” e a única maneira de sobreviver seria deixando seus corpos. Afinal, para eles, os corpos eram apenas “veículos”, ou recipientes, que continham suas almas.

Desta forma, eles “passariam para o próximo nível” e, ao deixarem seus corpos humanos, ressuscitariam em espaçonaves.

Suicídio em massa

Visto as crenças do Heaven’s Gate, em 1997, com a chegada do cometa Hale-Bop, ocorreu o pior. 

Applewhite convenceu os membros restantes do culto de que uma nave espacial estava escondida atrás do cometa. Desse modo, a nave estaria lá para salvar eles. Por isso, eles precisavam deixar os seus corpos humanos para trás.

Em outras palavras, eles cometeram suicídio em massa. A polícia encontrou 39 dos membros remanescentes mortos em uma mansão na Califórnia.

Eles misturaram fenobarbital com suco de maçã e vodka, deitaram em beliches colocando sacolas plásticas nas cabeças e “passaram para o próximo nível”.

Dessa forma, o Heaven’s Gate teve um final trágico, assim como muitos cultos ao longo da história. 

No entanto, uma curiosidade é que o site do Heaven’s Gate ainda está no ar até hoje! Bizarro, né?

Continue aqui no Super Misterioso para saber mais histórias como essa.

Continue lendo

Casos

Saudades: 6 famosos que morreram em 1994

Publicado

em

Saudades: 6 famosos que morreram em 1994
Imagem: gettyimages.com.br

Ainda que exista a consciência de que todo aquele que nasce um dia morre, ninguém está realmente preparado para a finitude da vida. O ano de 1994 deixou bem claro que a morte chega para todos, até mesmo para os que alcançaram a fama. Conheça, nesse artigo, quais foram os famosos que morreram em 1994.

Ficou interessado em descobrir mais? Então, continue acompanhando esse artigo do Super Misterioso.

1. 3 de fevereiro: Raúl Padilla “Chato”

Imagem: pinterest.com

Qual jovem telespectador do seriado Chaves que não tinha um carinho especial pelo carteiro Jaiminho?

O mexicano, que participou de muitas peças de teatro e cinema, bem como de programas televisivos, não resistiu aos problemas advindos da (diabetes) e foi um dos famosos que morreram em 1994.

2. 25 de março: Angelines Fernandéz

Imagem: geni.com

A espanhola naturalizada mexicana, que deu vida a Dona Clotilde no seriado, chaves, também foi vítima do terrível ano.

A guerreira Angelines, antes de eternizar o personagem da bruxa do 71 no seriado, teve que abandonar sua pátria, pois a Espanha estava entrando em um regime ditatorial.

A vida de Angelines era bastante atribulada, no entanto, mesmo com tantos contratempos, ela conseguiu se tornar uma atriz conhecida nas novelas, tanto no rádio quanto na TV.

Fernandéz também foi consagrada como uma das mais belas mulheres do México, dentre suas contemporâneas.

3. 5 de abril: Kurt Cobain

Imagem: f5.folha.uol.com.br

O então cantor e compositor Kurt Cobain era vocalista da banda de “rock” alternativo Nirvana.

Embora estivesse no auge da carreira, tendo sua banda sendo considerada pela mídia como o carro-chefe da Geração X, Kurt estava insatisfeito com o resultado.

Além do vício em heroína, uma depressão profunda o atacou. Kurt Cobain não resistiu às dores do mundo e se suicidou em 1994.

Por ser um dos famosos que morreram em 1994 responsável por gerar uma grande receita com seu nome, Kurt, ainda, é inspiração para inúmeras pessoas mesmo após a sua morte.

Numa lista divulgada pela Forbes, onde constava o nome de treze artistas mortos que mais lucravam, Kurt Cobain, que tem ganhos estimados em 50 milhões de dólares, ocupou o primeiro lugar.

4. 1 de maio: Ayrton Senna, um grande piloto que compõe a lista dos famosos que morreram em 1994

Imagem: formula1.com

Embora fosse um grande piloto brasileiro de Fórmula 1, teve uma dolorosa morte em 1994, quando sofreu um acidente, na pista em que corria.

Ayrton estava no auge da carreira, sendo o mais jovem tricampeão da Fórmula 1 e o vencedor do Campeonato britânico de Fórmula 3. Além disso, Ayrton quebrou vários recordes e subiu 80 vezes no pódio.

Para além das corridas de carro, Senna possuía uma vida bastante ativa. Gostava de adrenalina, portanto, passeava de jet skis e de moto e também era um entusiasta de aeromodelos e helicópteros.

Senna também dedicava seu tempo administrando suas marcas e empreendimentos, bem como era patrocinador de programas de assistência filantrópica.

Considerado como o maior ídolo brasileiro até os dias atuais, a morte, o funeral e o velório de Ayrton causaram uma das maiores comoções da história do Brasil e do mundo.

Ayrton Senna, ainda que seja um dos famosos que morreram em 1994, também é considerado o melhor piloto da história da Fórmula 1, bem como o esportista do século XX no Brasil. 

5. 29 de julho: Mussum

Imagem: istoe.com.br

O humorista brasileiro Antônio Carlos Bernardes Gomes compôs de forma brilhante a turma dos Trapalhões.

Ainda que esforçado e talentoso, Mussum foi um dos famosos que morreram em 1994. Além de um grande humorista, Antônio era um grande cantor e sambista.

6. 8 de dezembro de 1994: Tom Jobim

Imagem: medium.com

O compositor do sucesso Garota de Ipanema foi considerado o maior expoente, de todos os tempos, da Música Popular brasileira (MPB).

Tom Jobim foi um dos criadores da Bossa nova, juntamente com o então poeta Vinicius de Moraes e João Gilberto.

Em sua trajetória, Antônio Carlos se tornou pianista, compositor, maestro, arranjador e violinista. No entanto, Jobim também fora um dos famosos que morreram em 1994.

Gostou desse artigo? Então continue acompanhando o Super Misterioso para mais conteúdos como esse.

Continue lendo

Mais Lidas